quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Desenvolvimento regional


Belo Horizonte - Capital de Minas Gerais, localizada em ponto um geográfico estratégico do país, é cercada pelas montanhas da Serra do Curral, que lhe servem de moldura natural e referência histórica. Além das vantagens naturais e das facilidades de acessos aéreo e rodoviário, a capital mineira destaca-se pela beleza de seus conjuntos arquitetônicos, pela forte vocação do comércio e da prestação de serviços, além de uma rica produção artística e cultural. Os diversos bares e restaurantes agitam sua vida noturna.Brumadinho - O centro de Brumadinho fica a 50 km da capital Belo Horizonte, podendo-se chegar pela BR040 ou pela rodovia Fernão Dias, sentido São Paulo. Brumadinho tem 30 mil habitantes e destaca-se como o melhor clima da grande Belo Horizonte. Destacam-se no município as seguintes regiões: Serra da Moeda, Piedade do Paraopeba, Casa Branca e o Bairro do Inhotim. O nome Brumadinho deve-se a estar próximo a cidadezinha de Brumado Velho na qual os Bandeirantes, segundo a história do município, colocou este nome devido as brumas (neblina) que se formam no período da manhã em toda região.
Inhotim – Localizado na cidade mineira de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte, com uma área total de 300 hectares, o Inhotim é o maior centro de arte contemporânea a Céu aberto do mundo. O Inhotim tem um acervo de arte com aproximadamente 500 obras de 100 artistas, de 30 nacionalidades, expostas em galerias e espalhadas pelos jardins, que teve o seu projeto inicial inspirado na obra de Burle Marx. O Jardim Botânico possui 4.500 espécies e começou a ser composto em 1980, a coleção acumula 20.000 exemplares de várias partes do mundo.

O Instituto Inhotim assume o turismo como foco do desenvolvimento na região, considerando o artesão, o empresariado e o poder público como elementos fundamentais desse processo. As ações empreendidas registram claros ganhos econômicos, visível melhoria da qualidade de vida da população e resultados significativos para a infraestrutura urbana regional.

Por meio da Diretoria de Inclusão e Cidadania, o Inhotim incentivou a constituição da Rede de Empresários de Turismo na Região, que conta com a participação de mais de 40 empresários. Destaca-se especialmente o projeto de qualificação dos grupos comunitários que se dedicam ao artesanato, em ações coordenadas com o escritório regional do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), visando à melhoria do produto artesanal manual e alimentício.


Com base em um mapeamento sobre os produtos artesanais de Brumadinho e da mobilização dos artesãos, o Instituto Inhotim aprovou no Ministério do Turismo, que contempla 44 artesãos, o projeto Fortalecimento da Rede Comunitária do Turismo em Brumadinho. A Diretoria de Inclusão e Cidadania participa ainda dos Circuitos Turísticos de Minas - Vale do Paraopeba e Estrada Real. Entre as ações desenvolvidas destacam-se as relacionadas à capacitação de pessoal de hotelaria e gastronomia para a oferta de serviços de qualidade.




Brasília (DF) – O Ministério do Turismo firmou compromisso com o Instituto de Arte Contemporânea (Inhotim) para buscar parcerias e investidores para o fortalecimento do museu mineiro como referência do turismo cultural e ambiental do país. Além disso, o instituto quer apoio para a construção de um aeroporto regional que facilite o acesso ao local, vizinho a Belo Horizonte (MG).

Em reunião com representantes do Inhotim nesta terça-feira (9), o secretário Nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz, disse que está comprometido com a tarefa de articular essas duas demandas junto à Secretaria de Aviação Civil e ao Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), de modo a incluir o instituto na pauta de feiras de investidores estrangeiros da qual o Brasil participará.

“Nosso objetivo é cada vez mais qualificar o turismo brasileiro, oferecendo produtos de alto valor cultural e ambiental, que atraia visitantes com alto poder de consumo, ampliando o fluxo e a arrecadação do setor”, afirmou o secretário. Lummertz recebeu o secretário executivo do instituto, Ricardo Gazel, sua assessora, Juliana Arantes, e Paulo Renato Cabral, do Instituto Inovação.

Além do aeroporto, o instituto mineiro busca investidores para implementar o projeto de ampliação do seu acervo botânico, conhecido com Ambar. A ideia é levar para lá exemplares de plantas de todo o Brasil e do mundo. Atualmente, Inhotim conta com aproximadamente 2 mil obras e recebe cerca de 60 mil visitantes por mês.





(31) 94316649 / 85992160 
henriktour@hotmail.com

2 comentários:

Reginaldo Silva disse...

Olá, tudo bem? Sou Reginaldo, também administrador do grupo Aprendiz de Blogueiros (as) e vim conhecer seu blog, já estou seguindo, aguardo sua visita:

http://www.reginaldosillva.com/

Sucesso!

Henrique Trindade disse...

Obrigado!!